Oficina de Teatro Gestáltico

BIZARRUS E TOPO DO MUNDO

 

Em 1999, com o intuito de criar no presídio um ambiente motivador que despertasse no detento o desejo de mudar, iniciou-se uma oficina de teatro no Complexo Penitenciário Ênio dos Santos Pinheiro, com apoio da diretoria da Escola de Ensino Fundamental e Médio Ênio dos Santos Pinheiro, que funciona dentro do Presídio, e da SUPEN – Superintendência de Assuntos Penitenciários do Estado de Rondônia, hoje SEJUS- Secretaria de Estado e Justiça, em parceria com o SEST/SENAT – Serviço Social do Transporte/Serviço Nacional do Transporte.

 

Foi criado o espetáculo “BIZARRUS” a partir da história de vida dos próprios detentos. A ideia era promover uma ampla reflexão, com debates após o espetáculo, sobre criminalidade e drogas e a realidade de estar excluído, envolvendo a comunidade (principalmente jovens e estudantes) num trabalho preventivo intitulado SINAL DE ALERTA.

 

Cerca de 80.000 pessoas já viram este espetáculo, sendo que deste publico mais de 40.000 são estudantes da rede publica e particular que também participaram dos debates com os detentos.